Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

Notícias e Eventos

Cooperja faz o recolhimento de embalagens de defensivos em municípios de abrangência

12/05/2021

Visando garantir condições seguras ao meio ambiente e à saúde humana e buscando evitar o descarte de resíduos tóxicos em locais inadequados, a Cooperja em parceria com a empresa Arasul – Associação dos Revendedores de Agroquímicos do Sul faz o recolhimento de embalagens tríplices lavadas de defensivos agrícolas nos municípios de abrangência.

O trabalho faz parte da logística reversa, a qual estabelece que os revendedores de defensivos providenciem a destinação correta das embalagens vazias, visando a proteção do meio ambiente. Após o recolhimento nos locais estipulados, a Arasul destina as embalagens para a reciclagem ou para incineração em locais credenciados de acordo com o tipo da embalagem.

Os consultores da Cooperja já estão realizando a coleta em dias e horários específicos nas regiões de atuação, tanto em Santa Catarina como nas unidades de Rio Grande do Sul.

Para poder fazer a entrega das embalagens de agrotóxicos é necessário que o agricultor realize a tríplice lavagem das embalagens. Este processo de lavagem consiste em lavar três vezes a embalagem vazia e em seguida perfurá-la para inutilizá-la para outros fins. Para lavar, a embalagem vazia deve receber água em até 25% da sua capacidade, ser tampada e agitada durante cerca de 30 segundos. Esse procedimento deve ser repetido outras duas vezes, no mínimo e, por fim, a embalagem deve ser furada no fundo para ser inutilizada. A água utilizada para isso deve ser despejada dentro do equipamento usado para aplicação do produto para ser aproveitada em futuras aplicações e jamais pode ser despejada de forma inadequada no meio ambiente.

Para o presidente da Cooperja, Vanir Zanatta, o recolhimento é feito anualmente pela Cooperativa. “Cumprindo nossa responsabilidade com associados e clientes, mas principalmente com o Meio Ambiente. Se cada um fizer a sua parte nesse ciclo das embalagens, deixaremos o mundo cada vez melhor, para as futuras gerações. Todos queremos continuar produzindo e para produzir com mais qualidade e rendimento, precisamos colocar fertilizantes e remédios no campo. Produtos estes autorizados pelo Ministério da Agricultura. Porém é necessário que todos os elos da cadeia cumpram seu dever, para fazer as engrenagens girar positivamente”, destaca Zanatta.

 

 

 

 

 

Voltar

Mais Notícias

  • 13/10/2021 Cooperja é a primeira Cooperativa do Brasil a conquistar certificação em excelência no tratamento em sementes Saiba mais
  • 06/10/2021 Cooperja chega em São José dos Ausentes com a 14º loja agropecuária Saiba mais
  • 06/10/2021 Cooperja participa de dia de campo na Copérdia Norte Saiba mais